Dear reader,
You may have noticed that we’ve changed domains from Minestories to Solid Ground online, a name that more inclusively reflects our broad range of solutions for the mining and rock excavation industries. Rest assured, you’ll still be able to read and watch the ground-breaking content you’ve come to expect. Thanks for visiting.

Excelência em escavação

Czech contractor Metrostav is on track to meet the planned opening of a road tunnel in remote north-western Iceland, thanks to the record-breaking performance of a Sandvik DT1131i tunnelling jumbo and iSURE tunnel management software.

A empreiteira tcheca Metrostav conseguiu recentemente atingir o recorde de 105 metros de escavação de túnel em apenas seis dias. Embora bater um recorde seja bom, é o desempenho e o progresso consistentes que devem deixar o túnel Dyrafjordurgong – uma conexão de transporte vital para esse canto remoto da Islândia – pronto no prazo e dentro do orçamento.

Quando concluído, o túnel Dyrafjordurgong, de 5,3 km, deverá causar o maior impacto na economia regional desde a inauguração do túnel Vestfjardagong, de 9,1 km, em 1996. Por isso, toda a comunidade está acompanhando de perto como o projeto de 69 milhões de euros está progredindo por meio de atualizações semanais em uma página no Facebook. Até agora, os moradores gostam do que vêem.

A estrada deve ser aberta em setembro de 2020, e a Metrostav está no caminho para atingir essa meta. Josef Malknecht, gerente de Projeto da Metrostav, explica que a operação é um jogo de números com muitas variáveis.

“Trabalhamos 24 horas por dia, seis dias por semana”, conta Malknecht. “Cada ciclo de planejamento, perfuração, carregamento, desmonte, limpeza e reforço leva cerca de sete horas. Concluímos um ciclo em apenas 6 horas e 16 minutos, e nosso objetivo é alcançar um progresso mínimo de cinco metros em cada ciclo.”

Para atingir seus objetivos, a Metrostav precisa de um jumbo de perfuração capaz de oferecer desempenho consistente com mínima interrupção. Embora o recorde semanal de 105 metros seja bem-vindo, Malknecht explica que o progresso consistente é o objetivo mais importante, porque com uma operação de face única, qualquer problema no equipamento interrompe toda a operação.

“Planejamos um progresso de 80 metros por semana, mas nossa meta é alcançar um progresso semanal consistente de 90 a 95 metros no longo prazo”, acrescenta. “O tempo é curto e qualquer quebra pode acabar com semanas de bom progresso, por isso, para esse projeto, precisamos de um equipamento no qual possamos confiar.”

A equipe escolheu um Sandvik DT1131i como o único jumbo para abertura de túneis do projeto. Do ponto de vista de gestão, ele é interessante porque um operador pode controlar todo o processo de perfuração com várias lanças e também a compra de uma nova máquina reduz ainda mais o risco de problemas.

Nós podemos utilizar os dados reais do jumbo, analisar a taxa de penetração e aprender algo para melhorar os resultados da próxima vez.

“As coisas são diferentes aqui”, diz Malknecht. “Não há muitas pessoas na Islândia, e todos estão acostumados a fazer diversos tipos de trabalho.”

Malknecht não é estranho aos desafios apresentados pelo trabalho no extremo norte. Entre 2013 e 2017, a Metrostav construiu um túnel rodoviário de 7,6 km em uma parte diferente do país antes de voltar sua atenção para os fiordes do oeste (Westfjords).

“Por pelo menos três meses do ano, as estradas de acesso ao portal sul geralmente são fechadas, com abertura programada por apenas alguns dias a cada quatro semanas”, lembra Malknecht. “Com as opções de transporte limitadas, temos que estocar suprimentos e prestar muita atenção à manutenção e à confiabilidade de tudo que precisamos. Usamos equipamentos Sandvik em nosso projeto anterior, então sabíamos que poderíamos confiar neles como parceiros também para esse projeto.”

O gerente de Unidade da Metrostav, Tomáš Janoušek, não tem nada além de elogios ao desempenho do Sandvik DT1131i. “Nossos operadores são capazes de gerenciar múltiplas lanças a partir de uma posição confortável”, destaca. “Isso é importante para nós, que somos uma equipe pequena.”

Solução Sandvik

  • Jumbo de abertura de túneis Sandvik DT1131i, adequado para túneis de 20 a 177 m2.
  • O Sandvik DT1130-SC está disponível como equipamento de backup.
  •  Os engenheiros usam o software de gerenciamento de túneis iSURE para criar os padrões de perfuração, o projeto de desmonte e para analisar o retorno do Sandvik DT1131i.
  • A Metrostav também faz uso de ferramentas de perfuração da Sandvik, incluindo adaptadores de haste e acoplamentos. Novos bits de perfuração Sandvik foram testados em fevereiro.
  • O serviço é prestado por meio da operação de suporte global da Sandvik em Reykjavik, capital da Islândia.

A montanha na qual o túnel está sendo escavado é principalmente de basalto, a rocha vulcânica mais comum do planeta. Embora ela não seja dura, há muita variedade, desde grandes cristais com vários milímetros de largura, até basalto com granulação mais fina. Alguns minerais menos comuns, incluindo a chabasita e a thomsonita, rica em cálcio, foram encontrados em cavidades do basalto. Isso significa que a equipe precisa de um processo para analisar a rocha e seu perfil após cada desmonte.

“A geologia nos oferece uma mão amiga, mas nosso sucesso se resume a uma combinação de muitas coisas”, conta Janoušek. “Somos bem organizados e todos sabem o que fazem. Temos um bom jumbo da Sandvik, mas o que torna a operação ainda mais produtiva é o software iSURE. Ele permite que nossos colaboradores dêem o seu melhor, especialmente nos pontos em que o formato forma do túnel está mudando.”

O superintendente Lubomír Krchňavý diz que o software iSURE é uma grande melhoria em relação ao que usavam antes. “É um software mais moderno, com funcionalidade aprimorada, e o mais importante, é muito mais preciso”, diz. “Criamos um padrão de perfuração e é muito fácil modificá-lo para fazer outro”, conta. “Podemos utilizar os dados reais do jumbo, analisar a taxa de penetração e aprender algo para melhorar os resultados da próxima vez.”

Dentro do projeto de túnel, o iSURE cria automaticamente pastas para a tabela de curvas, perfis de túneis, planos de perfuração, dados de navegação a laser, conjuntos de navegação e arquivos relacionados, como fotografias. Para a equipe, que faz uso total do software, é mais uma importante economia de tempo.

Ari Laitinen, gerente de Desenvolvimento de Negócios de Perfuração Subterrânea da Sandvik, diz que está satisfeito em ver um cliente obtendo todos os benefícios da combinação do Sandvik DT1131i e do software iSURE, para projetos de perfuração e desmonte.

“É bom ver os clientes fazendo o planejamento do ciclo de desmonte, conquistando potência completa e boa qualidade de perfil após desmonte”, destaca.

<p>O Sandvik iSURE cria, automaticamente, pastas para tabela de curvas, perfis de túneis, planos de perfuração, dados de navegação a laser, conjuntos de navegação e arquivos relacionados, como fotografias.</p>

O Sandvik iSURE cria, automaticamente, pastas para tabela de curvas, perfis de túneis, planos de perfuração, dados de navegação a laser, conjuntos de navegação e arquivos relacionados, como fotografias.

Laitinen também está satisfeito em ver o cliente considerar o custo total de propriedade. “A Metrostav enxerga além da taxa de penetração líquida”, diz. “A confiabilidade e a durabilidade do jumbo e a facilidade das rotinas de manutenção preventiva significam que a disponibilidade do Sandvik DT1131i é alta. Em um projeto como esse, em que o progresso consistente é tão importante para o sucesso, isso faz uma enorme diferença no custo total. A Metrostav precisa do equipamento de melhor desempenho e com a maior disponibilidade para entregar o projeto no prazo, enquanto gera rentabilidade.”

“Nosso último projeto no Norte beneficiou minha cidade natal”, conta Gylfason. “Desde a abertura, houve 50% mais tráfego pelo túnel do que a previsão original. É em parte turismo, mas em parte pelo aumento das oportunidades econômicas. As duas pequenas cidades ligadas pelo túnel agora podem, pela primeira vez, trabalhar juntas de forma eficaz.”

“Aqui nos Westfjords, esse túnel economizará cerca de 25 km de deslocamento”, diz. “Pode não parecer muito, mas é uma estrada montanhosa, em parte de cascalho, com ventos fortes e frequentemente com neve. O tempo de viagem será reduzido em até 45 minutos.”