Dear reader,
You may have noticed that we’ve changed domains from Minestories to Solid Ground online, a name that more inclusively reflects our broad range of solutions for the mining and rock excavation industries. Rest assured, you’ll still be able to read and watch the ground-breaking content you’ve come to expect. Thanks for visiting.

No coração do processo

BÜDINGEN, ALEMANHA. A produção de basalto aumentou 20% desde que a Vogelsberger Basaltwerk modernizou sua planta de processamento instalando um novo britador secundário de alta redução.

Dieter Pracht olha para a pedreira de Büdingen-Rinderbügen, observando uma pá encher um caminhão. O gerente de Operações da Vogelsberger Basaltwerk GmbH & Co. KG (VBW) deve garantir que os processos e sistemas sejam otimizados para que a empresa atinja sua meta de produção anual de basalto, de 500.000 a 700.000 toneladas.

Sessenta quilômetros a Nordeste de Frankfurt, no Sudoeste da Alemanha, a VBW extrai basalto de uma formação de 19 milhões de anos sob a cordilheira de Vogelsberg, a maior região vulcânica contínua da Europa Central.

A VBW produz cascalho, pedras, areia e outras matérias-primas usadas principalmente como agregados para asfalto e concreto. À medida que a demanda pelos produtos de basalto da empresa aumentava ao longo dos anos, também aumentaram as pressões sobre sua importante unidade de processamento.

Após mais de 30 anos de serviço no estágio secundário, o britador cônico S1650 da VBW atingiu seus limites de capacidade em 2016. Os diretores Administrativos Bernd Krempel e Pracht procuraram uma substituição com uma taxa de redução mais alta, um britador que não apenas aumentaria a capacidade, mas também melhoraria a qualidade do produto.

Inicialmente, a VBW pretendia substituir o S1650 desatualizado por um britador cônico da série CH da Sandvik, o que exigiria uma redução no tamanho da alimentação e na produtividade geral.

“Aumentar a produção mantendo o mesmo tamanho de partícula seria impossível”, conta Krempel.

“É basicamente um híbrido de modelos avaliados por nós, um britador cônico estático e giratório”, diz Krempel.

Capaz de operar a pressões mais altas do que outros britadores da série CS da Sandvik, e apresentando componentes comprovados dos modelos da série CH, o Sandvik CS550 parecia ser a solução ideal para a VBW.

Sandvik CS550

O Sandvik CS550 é um britador cônico secundário potente e de alta capacidade que oferece precisão e qualidade. Apresentando uma grande abertura e um novo design de câmara, o Sandvik CS550 pode aumentar a taxa de redução em até 25% e reduzir a recirculação em até 50% com o mesmo produto de alto valor. Uma ampla gama de CSS aumenta a flexibilidade para várias aplicações e o mais recente sistema de automação e conectividade garante que o Sandvik CS550 forneça constantemente desempenho operacional e de custo ideal com o mínimo de intervenção do operador.

A Sandvik executou simulações em setembro de 2016 com seu software PlantDesigner, usando os dados reais da VBW para índice de trabalho, umidade do basalto, densidade do material e porcentagem de argila.

“Esse processo de simulação foi muito importante”, conta Krempel. “A competência dos nossos contatos na empresa ajudou a nos convencer.”

Apesar de convencido sobre a adequação do novo britador para sua operação, Krempel admite que ainda estava nervoso com a perspectiva de ser o primeiro usuário do Sandvik CS550.

“Estamos falando do coração de nossas instalações, sem mencionar os custos de investimento correspondentes. E, como éramos ‘cobaias’, só podíamos ter boas estimativas sobre o que o britador poderia fazer. Por isso, eu estava ansioso”, explica.

Pracht, por outro lado, estava mais confiante.

<p>Bernd Krempel, diretor Administrativo da Vogelsberger Basaltwerk.</p>

Bernd Krempel, diretor Administrativo da Vogelsberger Basaltwerk.

<p>A VBW alimenta de 250 a 300 toneladas de material primário de 250 a 350 milímetros por hora na abertura da câmara C do britador. Mais de 80% é processado para o tamanho de partícula preferido da VBW, abaixo de 32 milímetros.</p>

A VBW alimenta de 250 a 300 toneladas de material primário de 250 a 350 milímetros por hora na abertura da câmara C do britador. Mais de 80% é processado para o tamanho de partícula preferido da VBW, abaixo de 32 milímetros.

“Pessoalmente, não estava nervoso”, lembra. “Eu tinha muita confiança. E disse a mim mesmo: ‘se somos os primeiros, a Sandvik cuidará muito bem de nós e garantirá que seja um sucesso’. Foi exatamente isso que aconteceu.”

A VBW encomendou o Sandvik CS550 em fevereiro de 2017 e logo viu um aumento notável na capacidade de produção da planta.

“A maior vantagem, e a que esperávamos ter, é a alta taxa de redução e a execução mais suave do processo”, destaca Pracht. “Agora podemos alcançar um desempenho maior com a pressão posterior, porque temos menos fluxo de retorno. E, ao contrário dos produtos dos concorrentes, o equipamento possui a maior admissão possível.”

Menos recirculação resultou em menor desgaste e menos tempo de inatividade.

“Os custos caíram, tanto com o britador quanto com os componentes posteriores, como o britador giratório, para produzir lascas com rompimento duplo”, afirma Krempel. “Como podemos supri-lo com pedaços menores, os custos de desgaste e eletricidade diminuíram significativamente.”

O Sandvik CS550 possui uma câmara de britagem redesenhada para garantir melhor qualidade do produto. A VBW alimenta de 250 a 300 toneladas de material primário de 250 a 350 milímetros por hora na abertura da câmara C do britador. Mais de 80% é processado para o tamanho de partícula preferido da VBW, abaixo de 32 milímetros.

Pracht afirma que o sistema de controle do Sandvik CS550 tem grandes vantagens sobre o antecessor aposentado. São necessários apenas alguns passos simples para ajustar o britador a diferentes tamanhos.

“Comparado ao britador antigo, agora temos muito mais flexibilidade”, diz. “Podemos ajustar nossos processos mais rapidamente para atender às necessidades de nossos clientes e à demanda. Compramos o Sandvik CS550 para produzir agregados mais finos. Mas, com o pressionar de um botão, podemos ajustar o cone e temos material mais grosso imediatamente. Não há nada melhor no mercado.”

Vogelsberger Basaltwerk

A Vogelsberger Basaltwerk GmbH & Co. KG (VBW), parte do grupo de empresas Dressler Verwaltungsgesellschaft mbH, transforma o basalto em uma variedade de produtos de rocha para engenharia civil, construção de estradas e asfalto, jardinagem e paisagismo. A VBW também produz misturas naturais e recicladas e material para aterramento, e seus produtos de basalto estão disponíveis em uma ampla variedade de tamanhos, graduações e quantidades. A empresa possui 17 colaboradores, 43 hectares de área de desmatamento e 70 hectares de área de planta.

Após mais de dois anos de operação, a confiabilidade do britador permanece tão vital para a VBW quanto sua produtividade.

“O fator mais importante foi a confiabilidade, da qual definitivamente precisamos”, destaca. “E a velocidade da resposta quando fazemos consultas ou quando realmente existem problemas também é fundamental. Os técnicos da Sandvik são confiáveis. Eles estão sempre dispostos a ouvir e disponíveis. Tem sido uma relação de trabalho e parceria muito boa.”

Com o Sandvik CS550 no centro de uma planta de processamento mais produtiva, a VBW mudou seu foco para explorar outras oportunidades potenciais de otimização.

Seu britador primário, por exemplo, mal consegue manter o novo britador Sandvik 50% alimentado, apesar de operar em seus limites de desempenho.

Apesar do gargalo no estágio primário, a VBW aumentou a produção de basalto em 20% desde a instalação do Sandvik CS550, mesmo operando o britador com a menor abertura possível, de 24 milímetros.

“Isso nos ajuda a produzir um produto final de alta qualidade com uma forma muito consistente. O Sandvik CS550 tem todo o desempenho que precisamos e muito mais”, conclui Krempel.