Dear reader,
You may have noticed that we’ve changed domains from Minestories to Solid Ground online, a name that more inclusively reflects our broad range of solutions for the mining and rock excavation industries. Rest assured, you’ll still be able to read and watch the ground-breaking content you’ve come to expect. Thanks for visiting.

<p>Fernando Viezcas, gerente de Operações Subterrâneas da Agnico Eagle.</p>
Mostrar legendaOcultar legenda

Fernando Viezcas, gerente de Operações Subterrâneas da Agnico Eagle.

Resolvendo o quebra-cabeça

Metas de produção exigentes e condições complexas fazem o gerente de Operações Subterrâneas da Agnico Eagle, Fernando Viezcas, enfrentar diversos desafios diários na mina de ouro Pinos Altos, no México. Com ferramentas de perfuração de rochas de alto desempenho e três especialistas no local, a Sandvik ajuda a proporcionar tranquilidade.

Qual é sua função na Pinos Altos?

Hoje sou responsável pela operação subterrânea, incluindo a coordenação da produção, desenvolvimento e construção com base em padrões de segurança. Mas minha carreira na Agnico Eagle começou em 2007.

Trabalhei como membro da equipe de Planejamento Inicial e, quando a produção começou, tornei-me supervisor, depois chefe de Mina e, em seguida, superintendente. As oportunidades que tive na Agnico foram fantásticas e sou muito grato por sua confiança em mim.

Quais são seus maiores desafios?

Sem dúvida, 2019 foi o ano mais desafiador da minha carreira. Isso porque a meta de produção foi 40% maior que no ano anterior. Um desafio que todos estávamos determinados a enfrentar, sem comprometer a segurança dos colaboradores.
Para atingir nossos objetivos, tivemos que investir não só em mais equipamentos e mão de obra, mas também em mais infraestrutura. À medida que expandimos a operação subterrânea, precisamos de mais ventilação e mais espaço para a operação de backfill. Tudo o que fazemos aumentou. É um grande quebra-cabeça logístico.

Como o local afeta o serviço?

Pinos Altos está no estado de Chihuahua, quase 3.000 metros acima do nível do mar. A rocha aqui é muito dura e fraturada, o que exige muito das ferramentas de perfuração, em um ambiente em que precisamos de desempenho constante.

O aeroporto internacional mais próximo fica a cinco horas de carro, por isso precisamos ter tudo – suprimentos, pessoas, peças de reposição – o mais próximo possível da mina para garantir que não enfrentaremos interrupções.

Como a Sandvik ajuda a enfrentar esses desafios?

Há muito tempo, recebemos um suporte consistente da Sandvik, por isso não preciso gastar horas procurando uma alternativa. No momento, todas os nossos jumbos são fornecidos pela Sandvik porque são confiáveis ​​e flexíveis o suficiente para lidar com nossas condições desafiadoras.

Fernando Alonso Viezcas Luevano

Idade: 38

Cargo: Gerente de Operações Subterrâneas

Nasceu em: Chihuahua, México

Vive em: Camargo, Chihuahua, México

Família: Casado. Três filhos, todos meninos

Hobbies: Caminhar nos campos de Chihuahua

Como você avalia a sua relação com a Sandvik?

Temos suporte completo de três especialistas da Sandvik que ficam na mina 365 dias por ano. Isso é essencial em nosso contrato. O que faz a diferença é que eles são parte da equipe. Eles mantêm e dão suporte ao equipamento Sandvik e também oferecem consultoria proativa e ajudam nossos técnicos a desenvolver suas habilidades.