Dear reader,
You may have noticed that we’ve changed domains from Minestories to Solid Ground online, a name that more inclusively reflects our broad range of solutions for the mining and rock excavation industries. Rest assured, you’ll still be able to read and watch the ground-breaking content you’ve come to expect. Thanks for visiting.

<p>A Sandvik Mining and Rock Technology tem como objetivo reduzir pela metade seu impacto de CO2 até 2030, proporcionando maior produtividade e eficiência a seus clientes.</p>
Mostrar legendaOcultar legenda

A Sandvik Mining and Rock Technology tem como objetivo reduzir pela metade seu impacto de CO2 até 2030, proporcionando maior produtividade e eficiência a seus clientes.

Construindo um futuro mais verde

Reduzir pela metade o impacto do CO2 tornou-se uma das metas mais importantes da Sandvik Mining and Rock Technology para 2030. A empresa busca atingir essa meta ao mesmo tempo em que proporciona maior produtividade e eficiência a seus clientes, fornecedores e a si mesma.

Desde a virada do novo milênio, o que antes era considerado pessimismo surgiu como uma verdade incontestável: o planeta está ficando mais quente. Cientistas e especialistas de campos tão diversos como meteorologia e pesca testemunharam o impacto que a mudança climática tem em todos os aspectos da vida na Terra, e a maioria concorda que essas alterações podem ser atribuídas em grande parte às crescentes emissões de gases de efeito estufa causadas pela atividade humana.

“Dado que a indústria de mineração é responsável por 3 a 4% do consumo global de energia e produz em média 1 gigatonelada de CO2 todos os anos, cabe a nós da Sandvik Mining and Rock Technology e à indústria como um todo nos perguntar o que podemos fazer para ajudar a resolver essa crise”, ressalta Henrik Ager, presidente da Sandvik Mining and Rock Technology. “Some a isso o fato de que a mineração deve fornecer muitos dos minerais e metais necessários para as tecnologias com baixa emissão de carbono e ecologicamente corretas do futuro, e você começará a perceber a gravidade da situação.”

Tradicionalmente, os interesses comerciais e as iniciativas de sustentabilidade foram colocados uns contra os outros. A crença de que o planejamento de negócios sustentáveis reduz a produtividade e a rentabilidade é generalizada e pode ser o que está impedindo as empresas de alcançarem seus objetivos de sustentabilidade.

“Na Sandvik Mining and Rock Technology, defendemos que a sustentabilidade anda de mãos dadas com a produtividade e que as empresas em geral devem adotar essa abordagem ao lidar com a crise climática”, conta Ager. “Essa ideia está no centro de nossa iniciativa de sustentabilidade para 2030 e é essencial para metas realistas. Se uma empresa pretende criar metas de sustentabilidade alcançáveis, o lucro e a produtividade também devem fazer parte da equação.”

Existem desafios inegáveis ​​para uma empresa que deseja reduzir suas emissões de CO2. Muitos temem ter que sacrificar a rentabilidade e, assim, não conseguirem manter seus negócios. No clima econômico atual, a demanda por recursos de mineração continua aumentando, e as empresas devem tentar acompanhar essa demanda, permanecendo conscientes das preocupações ambientais. Para completar, equipamentos que minimizam o impacto ambiental podem ser caros, assim como a introdução e implementação de novos planos de negócios que alteram a forma como uma empresa opera em todos os níveis.

No entanto, após um período inicial de ajustes e despesas, as empresas podem colher os frutos de seus esforços de sustentabilidade.

Por que é vital agirmos agora?

  • Entre aproximadamente 3 e 4% do consumo mundial de energia pode ser atribuído à indústria de mineração e pedreiras.
  • Desde o início da industrialização, a concentração de CO2 na atmosfera aumentou 45%, uma mudança que foi atribuída à atividade humana.
  • Pelo menos metade das emissões de carbono da indústria de mineração se origina de fontes secundárias, como os setores de energia e transporte. Isso os torna áreas-chave ao considerar como reduzir o impacto ambiental.
  • Os níveis médios do mar aumentaram em aproximadamente 23 centímetros desde o final do Século XIX, e cerca de 7,6 centímetros foram apenas nos últimos 25 anos. A cada ano, vemos um aumento médio de 0,33 centímetro.
  • A Divisão de Rock Tools reduziu as emissões de CO2 em 10.000 toneladas transportando produtos e materiais por barco em vez de avião.

“Construiremos um futuro melhor juntos, mas não apenas. Práticas de negócios mais sustentáveis ​​se traduzem diretamente em maior produtividade e eficiência”, acrescenta Ager. “Pode parecer contraintuitivo à primeira vista, mas a lógica é simples: mais eficiência significa maior produção de energia por unidade de gás de efeito estufa emitida. Essa ideia pode ser posta em prática em todos os níveis de uma empresa, desde as operações à logística, e estamos aqui para lhe dizer como.”

A circularidade é um excelente exemplo de como a sustentabilidade pode impulsionar a produtividade. Ao reduzir o desperdício ou reaproveitar o que poderia ser descartado, uma empresa se torna mais eficiente. Por exemplo, ao redistribuir o excesso de calor liberado nos processos de produção e usá-lo para aquecer prédios, a Sandvik Mining and Rock Technology reduziu os custos de aquecimento e, ao mesmo tempo, as emissões de carbono.

“Em suma, ao encontrar usos para o que poderia ser descartado, reduzimos os materiais que precisamos criar”, esclarece Ager. “Como parte da iniciativa de sustentabilidade da Sandvik Mining and Rock Technology para 2030, estabeleceremos uma circularidade de 90% em todo o negócio. Esse padrão será um requisito para nossos próprios produtos e materiais de embalagens, bem como para nossos principais fornecedores.”

Equipamentos automatizados ajudam a reduzir as emissões de CO<sub>2</sub> por serem mais eficientes. Eles quebram menos e entregam mais com a mesma entrada de energia.

Equipamentos automatizados ajudam a reduzir as emissões de CO2 por serem mais eficientes. Eles quebram menos e entregam mais com a mesma entrada de energia.

“A mentalidade circular também se aplica às nossas muitas soluções de reforma, por meio das quais reformamos nossos próprios produtos e prolongamos seu ciclo de vida, reduzindo a necessidade de mais materiais.”

A abordagem certa na logística também é essencial para reduzir as emissões de carbono de uma empresa. Não é segredo que as viagens aéreas são um dos maiores contribuintes mundiais para os gases de efeito estufa, portanto, uma alternativa adequada deve ser encontrada sempre que possível. Para colocar as coisas em perspectiva, cerca de 100 vezes menos CO2 é gerado pelo transporte de equipamentos por barco em vez de avião.

“Em nossa Divisão de Rock Tools, conseguimos reduzir nossas emissões de CO2 em 10.000 toneladas adotando essa abordagem”, conta Ager. “Além do mais, o transporte aéreo tende a ser a maneira mais cara de levar os produtos, então você estará contribuindo bastante para as suas margens de lucro ao mesmo tempo.

“Uma estratégia-chave em nossa iniciativa de sustentabilidade é aumentar a automação e os equipamentos a bateria”, afirma Ager. Equipamentos automatizados tendem a ser mais eficientes; ele quebra menos e fornece mais com a mesma entrada de energia. E o equipamento a bateria produz menos calor e zero emissões, o que reduz significativamente sua pegada de CO2. Ao abraçar o futuro da tecnologia, as empresas podem reduzir suas emissões de carbono e diminuir os custos de mão de obra ao mesmo tempo.

“Estabelecemos os planos para uma abordagem mais ecológica em nossa própria empresa”, diz Ager. “Mas a história não acaba aqui. Se quisermos atingir nosso objetivo final – uma indústria de mineração mais sustentável como um todo – precisamos ajudar nossos clientes a alcançarem práticas de negócios mais sustentáveis ​​também. Nenhum homem é uma ilha, e se quisermos combater a crise climática, precisamos trabalhar juntos como indústria para reduzir as emissões de carbono em todas as áreas.”